Paquímetro

05. Gerenciamento de Instrumentos

As três principais normas de gestão (qualidade, meio ambiente, SST) mencionam e exigem que a empresa tenha um controle, e mantenha em dia a calibração dos instrumentos de medição que tenham qualquer relação com os processos de fabricação. Aqui na Makil nós oferecemos esse serviço de acordo com as normas do ISO 9001.

Quais as condições previstas dentro do iso 9001?

As três principais normas de gestão (qualidade, meio ambiente, SST) mencionam e exigem que a empresa tenha um controle, e mantenha em dia a calibração dos instrumentos de medição que tenham qualquer relação com os processos de fabricação. Aqui na Makil nós oferecemos esse serviço de acordo com as normas do ISO 9001.

Quais as condições previstas dentro do iso 9001?

  • ISO 9001:2015: item 7.1.5 – Recursos de Monitoramento e Medição – “A organização deve determinar e prover os recursos necessários para assegurar resultados válidos e confiáveis quando monitoramento ou medição for usado para verificar a conformidade de produtos e serviços com requisitos”.
  • ISO 14001:2015: item 9.1.1 – Monitoramento, Medição, Análise e Avaliação > Generalidades – “A organização deve assegurar que o equipamento de monitoramento e medição calibrado ou verificado é usado e mantido, conforme apropriado”.
  • ISO 45001:2018: item 9.1.1 – Monitoramento, Medição, Análise e Avaliação de Desempenho > Generalidades – “A organização deve assegurar que os equipamentos de monitoramento e medição estejam calibrados ou verificados, conforme aplicável, e que sejam usados e mantidos como apropriado…. A organização deve reter informação documentada apropriada sobre a manutenção, calibração ou verificação dos equipamentos de medição”.

Além destes, órgãos como CREA, MAPA, ANVISA, INMETRO e diversos outros, exigem o atendimento ao item relacionado a calibração de instrumentos de medição.

O que deve ser considerado na hora de gerenciar e calibrar instrumentos de medição?

Devem ser considerados no programa de calibração os equipamentos utilizados para verificação da conformidade do produto ou serviço, isto não significa que são apenas os do Laboratório, mas também os utilizados nos processos de fabricação, nas medições de parâmetros que possuem requisitos que devem ser atendidos para garantir a conformidade do produto final.

Exemplos

  • Se a sua empresa trabalha com materiais do tipo tarugos de aço, e estes tem seus diâmetros verificados no momento do recebimento, a fim de conferir especificações adquiridas, os instrumentos utilizados nesta medição, precisam ser calibrados;
  • Durante o processo de fabricação de um óleo, é necessário o monitoramento da viscosidade do produto, o instrumento de medição utilizado deverá ser calibrado;
  • Sua empresa presta serviços de instalação e monitoramento de ar condicionado, durante e após a instalação seus técnicos medem a tensão, voltagem e amperagem, o instrumento utilizado nestes testes deve ser calibrado.

Quais são os itens a serem calibrados?

Para a norma ISO 14001:2015, os instrumentos a serem calibrados são aqueles utilizados para realizar a medições e monitoramentos de indicadores e parâmetros relacionados aos aspectos significativos da organização e que devem ser controlados. O mesmo conceito é aplicado a norma ISO 45001:2018, devem ser calibrados os instrumentos utilizados para medir e monitorar os perigos significativos.

São exemplos de instrumentos que precisam ser calibrados, higrômetros, manômetros, balanças, termômetros, medidores de luminosidade, medidores de ruído, detectores de gás e muitos outros.

Qual o método de gerenciamento e controle de instrumentos?

Para o gerenciamento de todos esses itens, é importante definir um método de controle e gerenciamento dos instrumentos, através de planilhas, sistemas ou a contratação de uma empresa especializada neste trabalho.

Os principais pontos a serem considerados são:

Identificação dos instrumentos: Os equipamentos devem ser identificados individualmente, para possibilitar a rastreabilidade.

Localização dos instrumentos: Os instrumentos devem ser listados e registrados nos pontos onde são utilizados, com suas localizações mais exatas possíveis.

Faixa de utilização ou pontos a serem calibrados: Deve ser identificada a faixa de utilização do instrumento, para que a calibração seja realizada conforme o instrumento é aplicado no processo. Por exemplo: um termômetro com faixa de indicação de 0 a 1000 ºC, é utilizado num processo de temperaturas entre 80 e 120 ºC. Neste caso a calibração deve ser feita somente nessa faixa.

Frequência de Calibração: a frequência da calibração deve ser definida pela empresa responsável pelo instrumento, de forma que durante sua utilização, o mesmo esteja com o prazo de validade dentro do estabelecido, e os valores medidos sejam coerentes com os especificados.  Caso entre uma calibração e outra seja identificada a necessidade de ajuste ou manutenção, pode significar que a frequência estabelecida não é adequada para manter o instrumento em perfeito funcionamento, assim é sugerido a diminuição do prazo de calibração. Da mesma forma que após levantamento do histórico de erro, o prazo de calibração pode ser estendido, quando não houver variações entre seguidas calibrações.

Critérios de aceitação: No processo onde seu instrumento de medição será utilizado, provavelmente exista um parâmetro ou limite de referência, consequentemente há um limite de tolerância. Esse limite será utilizado para definição do critério de aceitação do instrumento de medição utilizado para medi-lo.

Por exemplo: para medição de uma peça qualquer com especificações de 50,00 mm, e tolerância de ± 0,05 mm.

Entende-se que valores entre 49,95 mm e 50,05 mm são aceitáveis, ou seja, uma tolerância total de 0,10 mm.

Para esta medição será utilizado um paquímetro digital.

Considerando que a tolerância total deste processo é de 0,10 mm, o paquímetro utilizado não poderá ter um erro maior que este valor, visto que desta forma o processo de produção poderia aprovar produtos que fugiriam a tolerância.

 Assim, normalmente define-se um fator de divisão para esta tolerância, que pode ser de no mínimo 3, podendo ser aumentado quando houver uma criticidade maior no processo.

Desta forma tem-se o seguinte:

Desvio máximo do instrumento = Tolerância total do processo / fator de divisão da tolerância.

Desvio máximo do instrumento = 0,10 mm / 3

Desvio máximo do instrumento = 0,33

Significa que o paquímetro utilizado nesta medição deve ter um erro menor que 0,33 mm.

Todas as calibrações devem vir acompanhadas de um documento que atestem as condições do instrumento, identificações básicas, como TAG, marca, modelo, nº de série entre outros. Cabe a empresa contratante do serviço avaliar todas as informações e resultados, a fim de aprovar ou reprovar o instrumento para utilização.

Como a makil pode me ajudar?

A Makil oferece a seus clientes um completo suporte a essa questão. Realizaremos uma visita a sua empresa, identificaremos os pontos críticos e necessários a serem mantidos num programa de calibração. Faremos uma avaliação de todo o seu processo e tolerâncias, seus instrumentos utilizados, capacidades de medição entre outros.

Na sequencia será fornecido um projeto detalhado, onde estarão listados todos os instrumentos a serem calibrados, seus TAGs e localizações, os pontos a serem calibrados, a periodicidade de calibração, os critérios de aceitação e a situação atual referente a calibração.